RSS

Homens percebem quando uma mulher finge o orgasmo?

15 ago

Não percebem. Mas desconfiam. Minha Columbina, alalalalaô, mas não finja. Não tem por quê. Repare na tristeza de uma gemida sem prazer. Gemida sem prazer é dor! É dor! Que não seja no corpo, que seja no espírito! Mas dor…

Um homem na cama é em tudo menor do que a mulher. O ápice masculino é único. E quando ele atinge o pico da gostosura, denuncia, mela, molha a existência, o lençol, a borrachinha e o teto. Não bastasse esse molhar, ainda precisa de três, de cinco, de dez, de quinze minutos (ou de 24 horas, acontece) de bandeiras brancas, de trégua e de recuperação. De carinho, de chameguinho e de fisioterapia sentimental. Até que o mastro volte a hastear a vermelha e grande bandeira da Travessura Amorosa.

Já a mulher é gozada. Inventa isso de fingir. Na cama, eu quero verdades, e somente verdades. A desculpa é a de que a mentirinha às vezes faz bem pro cara, que pode ajudar o seu moço a não desanimar num dia de noite ruim. E eu lhe direi o oposto.

Moças, não finjam! Homens querem confiar. Vou lhes confessar algo. E o algo é: depois de todo calafrio de prazer, os meninos sempre seguram na ponta da língua a dúvida primaz: “foi bom?”. Sim, vontade de te fazer um total questionário sobre a sua e a minha performance. Vontade de aprender e de melhorar. Moço que é moço morde os lábios da alma pra não escapar um simples: “gozou?”.

E tudo que nos resta é confiar. E desconfiar. E reparar no pós coito:

1) Se vocês deram a maravilhosa apertadinha muscular na zona do agrião;

2) Se estão ou não estão besuntadinhas de creminho natural;

3) Se a respiração está arfante;

4) Se o coração tá disparado;

5) Se a pele avermelhou;

6) Se… se você está com aquela cara marotinha e apaixonada…

7) Se… se…

Ah, não sei. Nunca teremos certeza. Não finja! Não finja. É um desserviço. No fundo, bem fundo, um macho saca a diferença. E se não sacar, um gozo falso ensina errado, acomoda. Você sai perdendo, a gente também, que passa a achar que chegar à Lua, meter estaca no Everest, cruzar o rio a nado, matar pato a tiro e voar de asa delta é coisa assim, fácil, comum. Não finja! Não gozou, mas gostou, tá ótimo pra gente. Prometemos melhorar na próxima vez. Ajude nessa campanha: na cama, seja úmida e seja humilde.

SURRUPIEI DO MARIE CLAIRE

 
 

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s

 
%d blogueiros gostam disto: