RSS

É possível ressuscitar seres humanos congelados…???

18 jun

Os resultados deste estudo, afirmam cientistas, poderiam solucionar um dos maiores desafios da ciência: como os seres humanos podem ser trazidos de volta à vida depois de serem congelados.

Leveduras e vermes podem sobreviver à hipotermia, se forem submetidos primeiro à extrema privação de oxigênio, afirma um novo estudo.

O estudo revelou uma capacidade anteriormente desconhecida de organismos para sobreviver ao frio letal temporariamente retardando os processos biológicos que mantêm a vida.

“Descobrimos que a extensão dos limites de sobrevivência no frio é possível, se o consumo de oxigênio é o primeira a diminuir”, disse o pesquisador Mark B. Roth do Fred Hutchinson Cancer Research Center em Seattle, Washington em entrevista ao site Live Science.


Uma forma de “hibernação forçada” – estado conhecido como “animação suspensa” – envolve a suspensão repentina de reações químicas no organismo, devido à falta de oxigênio. Um vídeo que captou 10 horas do processo de desenvolvimento de um embrião de minhoca do bebê mostrou um rápido processo de congelamento da divisão celular através da remoção do oxigênio do ambiente. Esta divisão celular recomeçou duas horas e meia depois de que o oxigênio foi restaurado.

Quando submetidos a temperaturas de congelamento, os embriões de levedura e de minhocas não vivem, afirmaram os pesquisadores. Um total de 99% dos embriões usados no experimento morreu após 24 horas de exposição à temperatura um pouco acima de zero.

Mas, quando foram privados de oxigênio na forma acima descrita, 66% das levedura e 97% das minhocas sobreviveram. Após o reaquecimento e reintrodução de oxigênio, os dois organismos muito diferentes foram reanimados e mostraram expectativa de vida normal, disseram os autores da pesquisa.

Para os cientistas, uma melhor compreensão sobre a ligação entre baixos níveis de oxigênio e baixas temperaturas pode levar à uma maneira de estender a vida de órgãos humanos para transplante.

E também poderia explicar o que tem sido um mistério insolúvel: casos registrados de seres humanos que foram “trazidos de volta à vida” depois de sucumbir à hipotermia. “Há muitos exemplos na literatura científica dos seres humanos que parecem congelados até a morte. Eles não têm batimentos cardíacos e estão clinicamente mortos. Mas eles podem ser reanimados”, disse Roth. “Da mesma forma, os organismos em meu laboratório pode ser colocado em um estado de animação suspensa reversível através de privação de oxigênio e outros meios. Parecem mortos, mas não estão.”

Casos documentados de humanos reanimados com sucesso após passar horas ou dias sem pulso em condições extremamente frias inspiraram Roth a estudar a relação entre hipotermia humana e sua própria pesquisa em hibernação forçada.

No inverno de 2001, a temperatura do corpo da menina canadense Erica Norby caiu para 16 graus Celsius, quando ela esteve deitada por horas depois de sair de casa a uma temperatura abaixo de zero vestindo apenas uma fralda. Aparentemente morta, ela se recuperou completamente depois de ser reaquecida e ressuscitada.

O mesmo fato curioso aconteceu com o alpinista japonês Mitsutaka Uchikoshi que foi descoberto com uma temperatura corporal de 22 graus C, 23 dias depois de adormecer em uma montanha nevada em 2006.

“Nós queremos saber se o que estava acontecendo com os organismos em meu laboratório foi o que aconteceu em pessoas como a menina canadense e o alpinista japonês. Antes de congelar eles conseguiram de alguma forma diminuir seu consumo de oxigênio? É o que os protegeu?”, disse Roth. “Nosso trabalho em nematoides e leveduras sugere que pode ser esta a explicação e isso pode levar-nos um passo mais perto de compreender o que acontece com pessoas que parecem congelar até a morte, mas podem ser reanimadas sem sequelas”. O efeito protetor da privação de oxigênio detém os processos biológicos antes do desenvolvimento de perigosas instabilidades. Quando reanimados, os processos continuam de onde pararam, sem nenhum sinal de ruptura ter ocorrido.

“Quando um organismo é suspenso o seu processo biológico não pode fazer nada errado”, disse Roth. “Em condições de frio extremo, por vezes, essa é a coisa certa a fazer, quando você não pode fazer isso direito, o certo é não fazer nada.”

O objetivo final dessa investigação é a de ganhar tempo para os pacientes em estado de choque físico – como após ataques cardíacos e severas perdas de sangue – aumentando suas chances de sobrevivência por preservá-los até que possam chegar a cuidados médicos, disseram os pesquisadores. Outras formas de hibernação forçada incluem a exposição a agentes químicos como o sulfureto de hidrogênio.

[Via: Terra Brasil]
 

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s

 
%d blogueiros gostam disto: